Segunda-feira, 30 de Abril de 2007

ESTUDAR

A TRAGICOMÉDIA DO ENSINO EM PORTUGAL

PARTE I - NO MEU TEMPO

 1 - A QUARTA CLASSE

    No meu tempo, tínhamos primeiro o ensino básico, a chamada " Quarta Classe ", pois eram 4 anos de escolaridade sucessivos. A maior parte da população que estudava alguma coisa ficava-se por esta quarta classe, o que era considerado já muito bom......De lembrar que neste "pack" de estudo, tínhamos de fazer exame oficial de passagem da 3ª classe para a 4ª e depois , exame final da 4ª...Mais , esses exames eram feitos numa escola diferente da que frequentávamos , por professores diferentes....Dos que iniciavam o ensino básico, talvez apenas 50% conseguissem chegar ao fim. Um pouco traumático para crianças dos 6 aos 11 anos de idade. Por aí ficava 90% da população estudantil, que seria talvez 15% da população total. Estas percentagens dão bem uma ideia do quanto o diploma desses 4 anos de estudo era importante.

2 - O LICEU

   Quem podia seguia o Liceu...Um conjunto de dois anos logo a seguir á quarta classe, seguido de um conjunto de três anos e finalizando com outro conjunto de dois. Tínhamos assim, no Liceu o  1º ciclo ( 1º e 2º anos) seguido do 2º ciclo (3º, 4º e 5º anos) e finalmente o 3º ciclo (6º e 7º anos). Tínhamos exames escritos e orais na finalização do 1º ciclo, do 2º e do 3º.Não era fácil fazer todo o Liceu nos 7 anos previstos, porque , por exemplo, no 2º ciclo tínhamos 9 disciplinas , se bem me recordo. Portanto, ao lado dos que iam passando de ano estavam os repetentes.Dada a extensão e complexidade da matéria, um individuo com o 7º ano estava apto , e era requestado para trabalhar , por exemplo no sector bancário e semelhantes....O sacrifício exigido a adolescentes que frequentavam o ensino oficial era enorme, e só no 6º e 7º ano do Liceu , havia diferenciação apreciável das matérias ensinadas, de acordo com o rumo que o aluno escolhia: Ciências, Letras, Humanísticas, etc.....( mas mesmo assim , eu , que escolhi ciências, não me livrei de dois anos de Filosofia....kkkkk)

3- O ENSINO TÉCNICO

 Um estudante com o 2º ciclo completo, ( aprovado no 5º ano do liceu), podia ingressar directamente no ensino técnico, institutos de engenharia ,comerciais e outros, onde frequentavam cursos especializados de três anos. Repare-se que , quem seguisse este rumo e fosse bom estudante, estaria apto a entrar no mercado de trabalho por volta dos 19 anos de idade. Muitos o fizeram , e deram muito boa conta de si sendo bastante importantes no desenvolvimento do tecido industrial da época.

4-A UNIVERSIDADE

  Só quem tivesse Liceu completo ( aprovação no 7º ano), podia frequentar a universidade.... e ás vezes havia problemas...No meu caso , devido ás altas classificações que obtive no Liceu, entrei directamente na minha faculdade, o IST, mas, muitos colegas meus, sem classificações tão altas, depois de passarem pela agonia dos exames do 7º ano no Liceu, e apesar de aprovados, ainda tiveram que ir fazer exames de Matemática e Física no próprio IST.... e alguns não entraram á primeira.  O Curso de Engenharia era o mais longo curso que existia nessa época, SEIS anos de faculdade mais seis meses de estágios. Se, ao longo de todo este percurso, não tivéssemos "falhado" ano nenhum, na melhor das hipóteses podíamos apresentar-nos ao mercado de trabalho por volta dos nossos 23/24 anos...GRRR

5- CONSIDERAÇÕES

  Neste tempo eram já permitidas as escolas particulares, para o ensino básico e liceal, mas os alunos desses estabelecimentos particulares tinham que fazer os seus exames nos estabelecimentos públicos, no ensino oficial, com professores estranhos que não os poupavam. Quanto ás instituições universitárias eram todas públicas, sem excepção. Não existiam universidades privadas. Reconheço que , em muitos aspectos este sistema era detestável essencialmente porque era elitista... Nesse tempo, poucas famílias podiam aguentar o encargo de filhos não só inactivos, mas com grandes despesas extra, durante 18 anos de estudo......

  A filosofia de ensino na Universidade não estava de modo algum isenta de fortes críticas, e a percentagem de pessoas que concluíam os cursos era baixa...mas ninguém se preocupava com isso....na realidade, penso que as "autoridades" até achavam que isso era bom..... Na minha faculdade , o IST, foi-nos dito logo o seguinte: "Não estamos aqui para vos ensinar o "COMO" , mas sim o "PORQUÊ", porque se vocês souberem o porquê, descobrirão o como"  E TANTO QUANTO SEI, ASSIM CONTINUA, sendo "malgré tout" a instituição universitária mais prestigiada de Portugal. Não me queixo do que me ensinaram, mas sim da forma como me ensinaram....foi sempre pelo caminho mais penoso, mais difícil....Diria que o corpo docente nos queria endurecer, dotar-nos de resistência á adversidade, aprender a ultrapassar dificuldades....mas o tempo , a experiência da vida acabou por me ensinar que procediam assim por prepotência, por estatuto....por complexos, por defeitos , e não porque se interessassem minimamente por nós.

 

     Amanhã deixarei aqui algumas opiniões sobre o ensino actual....para quem estiver interessado. Mas vou adiantando, que, se no passado foi uma tragédia, actualmente é uma comédia....

publicado por mochovelho às 21:25
link do post | comentar | favorito
Domingo, 22 de Abril de 2007

...

 

 

          A MINHA DOENÇA !!!!!

     O Paulo Farias tem razão na crítica que faz ao meu post anterior. Ele diz, e com razão, que este contem "....uma lógica de raciocínio, que abre várias probabilidades e premissas e não fecha num sentido único....". Eu próprio reconheço a aparente falta de coerência do que escrevi, (que , se calhar não é só aparente.......). Essa confusão que provoco nos outros e em mim mesmo, não resulta apenas da minha falta de capacidade para esquematizar e expor os meus conceitos, mas também de uma malfadada particularidade que sempre me perseguiu: POR MAIS QUE TENTE, VEJO SEMPRE AS COISAS SOB DOIS PONTOS DE VISTA : O ÉTICO E O PRAGMÁTICO. Devo dizer-vos, que esta doença é pior que ter dupla personalidade. Quando há dupla personalidade, cada uma delas se manifesta por sua vez, que eu saiba, mas esta minha doença, implica a presença no meu espírito, do ético e do pragmático ao mesmo tempo, o que torna tudo pior. Imaginem-se a condenarem eticamente alguma coisa e, ao mesmo tempo, alguns dos vossos neurónios a dizerem-vos que ela tem aspectos benéficos e é necessária????

    A partir de certa altura da minha vida, este dilema esteve sempre presente, sendo provavelmente o resultado de uma educação doméstica, de carácter laico, mas onde a ética era o valor principal, combinada com uma formação escolar e universitária virada para o racionalismo mais puro...... Durante a minha vida activa, deixei que a ética vencesse vezes demais e isso bem me prejudicou....A ÉTICA VENCIA , MAS ISSO NÃO QUERIA DIZER QUE O PROBLEMA NÃO FOSSE FRIA E RACIONALMENTE ANALISADO.....PELO QUE , A VITÓRIA DA ÉTICA NÃO ERA MAIS DO QUE UMA FRAQUEZA!

    É muito fácil decidir entre duas soluções baseadas no racionalismo e pragmatismo, mas é muito difícil, quando, na análise do problema incluímos a componente moral. Eu escrevi "moral", e não ética, para baixar o nível do conceito, pois que, a "moral" comum, que também é a minha, é uma caldeirada de conceitos que fomos cegamente buscar  aos avós, aos avós dos avós, etc. Seja o que for , existe, está cá, não sei bem aonde, num canto do cérebro, a "chatear".

   Quando escrevo,  as minhas tristes linhas, estou a conversar comigo mesmo, e portanto aparecem os mais variados conceitos.... verdadeiras caldeiradas de ideias, de comparação de valores, ( coisas impossíveis, claro.....), etc. Se escrevo é para discutir comigo mesmo e, infelizmente: AS COISAS SÓ SÃO SIMPLES Á SUPERFÍCIE, e muitas vezes, superam a minha competência!

publicado por mochovelho às 20:18
link do post | comentar | favorito
Sábado, 21 de Abril de 2007

VIDA?????

 

 VIDA ????

  E continuamos com o tema, por causa de um post do meu amigo brasileiro Paulo Farias, do Recife, no seu:

                                                             http://sabatika.zip.net/.

 

   A história dos "embriões" humanos..... até que ponto é legitimo manipulá-los em experiências e APLICAÇÕES medicas???? Isto faz-me voltar ao problema do aborto, tão recentemente discutido em Portugal. Lembra-me que nessa altura, se discutia no nosso parlamento, a partir de que altura , um embrião ou feto podia ser considerado ser humano e gozar dos direitos a este reservados....!!!!! Uma verdadeira questão de " lana caprina" pois estou certo que o Paulo concorda comigo que : " DESDE O PRECISO INSTANTE DA CONCEPÇÃO, E SE NADA INTERVIER EM CONTRÁRIO OU CORRER MAL, O RESULTADO É UM SER HUMANO "

   Todavia, até indivíduos que pensam assim, não hesitam em manipular embriões, provocando a sua destruição. Isto não se passa só comos embriões destinados á investigação, mas lembremos as clínicas de fertilização : para obterem uma fertilização com êxito tem que preparar dezenas de embriões. Uma vez conseguida a fertilização o que acontece aos embriões excedentes???? E EU? ADMITO ISTO???? ESTOU EM CONTRADIÇÃO COM O QUE DISSE ATRÁS???? APARENTEMENTE ESTOU, MAS, ESTUDANDO A HISTÓRIA , VEMOS QUE AS GRANDES CONQUISTAS PARA O BEM DA HUMANIDADE NUNCA FORAM CONSEGUIDAS DE GRAÇA OU A BAIXO PREÇO. POR OUTRO LADO, NUNCA NINGUÉM CONSEGUIU TRAVAR O PROGRESSO DO CONHECIMENTO. NEM AS FOGUEIRAS DA INQUISIÇÃO CONSEGUIRAM.....

   Muito ao contrário do que nos têm dito durante toda a nossa vida " OS FINS SEMPRE JUSTIFICARAM OS MEIOS" e tudo o resto é hipocrisia e cinismo. Se assim não fosse, como nos poderíamos dedicar tão acaloradamente á defesa da vida de um embrião com meia dúzia de células, esquecendo, pelo caminho, os milhões de crianças já nascidas e formadas que morrem por ano por mal nutrição e falta de assistência em África, por exemplo?????? Pois é.... temos uma Moral Institucional que só funciona para o lado que o "moralista" quer.....KKKKKK!

publicado por mochovelho às 20:32
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Terça-feira, 17 de Abril de 2007

VIDA

                                    

 

                                  VIDA

             por Janethe Fontes

" Há milhares, ( milhões ?) de anos o filme da vida se repete.

   Há algum sentido nisso? "

   Este foi o Post de Janethe , no seu blog, o "PALAVREANDO" e que ela pede para comentarmos.

   E eu vou COMENTAR a pergunta, mas não vou, obviamente dar a resposta, porque não a sei!

   Perguntar se há algum sentido nos aspectos repetitivos da vida está muito próximo de perguntar:

            "Qual o Sentido da Vida?"

  Aqui está uma questão sobre a qual o ser humano se interroga , desde que sabe pensar, sem que tenha   encontrado qualquer resposta que tenha valor universal. Este tipo de pesquisa , não deve ter começado com os Gregos da antiguidade clássica,.... deve ser muito anterior. Na minha modesta opinião, onde se encontra uma crença religiosa é porque essa pergunta esteve lá primeiro. Pois é! Quando o  "homo ingenuos" começou com perguntas dessas, o "homo espertus" inventou Deus e disse ao "ingenuos":

  " Foi Deus que te criou e criou-te para que, durante a tua vida o possas adorar, e deu-te a morte para   poderes ir para o lado dele ...se fores bonzinho e o adorares muito...claro!"

  Eu não sei qual é o sentido da vida, mas sei que tudo o que nasce morre. Portanto, sendo a vida de todos os vivos e de cada um em particular, para cada um de nós é algo de transitório. Mas o ciclo repete-se,  pelo que os nossos descendentes enfrentarão situações semelhantes ás nossas e ás dos nossos ascendentes, é verdade. Todavia, com nuances diferentes. Curiosamente, para cada um , apesar dessa cansativa repetição aparecem sempre aspectos que, não sendo novos são desconhecidos do iniciado ou nos quais ele não acredita. Aparentemente não aprendemos nada com o passado. Ainda estamos cheios de sorte  porque a repetititibilidade  não é completa, sendo bastante menor do que aquela que se verifica na vida de uma  amiba, por exemplo. No entanto.....

                                    AMBOS SOMOS UM ACASO GENÉTICO

   Pois é Janethe....não respondi....Mas, se a Janethe encontrar alguém que a queira convencer de que sabe, que tem a resposta, fuja correndo porque essa pessoa ou está errada ou é vigarista... é o conselho que dou.

publicado por mochovelho às 12:26
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Sábado, 7 de Abril de 2007

BOA PÁSCOA???????

DEUS e EU......?

     O título é presunçoso, pois, se Deus existir, pôr-me a mim próprio na mesma questão é inaceitável.  Na minha néscia opinião , há uma grande confusão com este personagem : DEUS.... Já ouvi algumas pessoas de confissão católica , manifestarem-me a sua confusão perante o Deus do antigo testamento e o Deus de Cristo. No caso do Deus do antigo testamento, ele não é de certo aceitável por uma mente que procura as coisas, tão contraditórias são as suas propaladas características. Mas o Deus cristão, pelas palavras do novo testamento, não foi senão classificado de infinitamente bom e misericordioso...mas.....ele não pôde, ou não quis, salvar o seu próprio filho....?  Esta é uma questão que não se põe... o estudo das atitudes de Jesus Cristo poucas duvidas deixam que ele preparou e provocou o seu próprio fim. E, mais  uma vez , na minha opinião , isso só aumenta a grandeza da sua dimensão humana. Quando Jesus diz aos fariseus: "Destruirei este templo e em três dias o reerguerei..", dá bem a dimensão da sua inteligência, da sua admirável intenção e obstinação, porque, uma vez morto, após três dias, o templo judaico começou a sua inexorável decadência e as sementes de milhares de templos do cristianismo começaram a germinar.

    Para mim...a Páscoa, não comemora a morte e ressurreição de ninguém, mas sim o sacrifício de alguém que deu a vida pelas suas ideias, de alguém, que difundia ideias e comportamentos que só vinte séculos mais tarde  os areópagos nacionais e internacionais viriam a adoptar e apenas parcialmente.... Serei um Cristão ateu? Não, pela simples razão que não consigo ser genuinamente Cristão.... as minhas faltas são muitas , diárias.....Não me reconheço em nenhuma das igrejas que se ergueram sobre a sua figura, pois todas o traíram..... todas se serviram de um exemplo ímpar para propósitos ignóbeis.

   Celebro a Páscoa, como a morte de Cristo, por aquilo que ele foi. Antecedeu Ghandi,  Martin Luther King e foi muito maior do que eles. ( Não sei o que digo....estas coisas não se podem comparar assim....todos sabem!). O que quero dizer é que o fenómeno "DEUS" está muito nebuloso e impreciso na minha mente , mas não o fenómeno CRISTO ! AFINAL SOU UM CRISTÃO ATEU!

   E porque, no final, tudo é transfomado numa festa mais ou menos comercial, com mais ou menos regras, os meus desejos de "Feliz Páscoa" , a quem os quiser aceitar.....

publicado por mochovelho às 21:05
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

mais sobre mim


ver perfil

. 1 seguidor

pesquisar

Agosto 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

AS APLICAÇOES PRÁTICAS D...

DESCRIMINAÇÃO

VIVA A BADERNA

HAVERÁ TERCEIRA VIA??

Há terceira via??????

O PADROEIRO

EMÉTICO

ACUDAM !!!!!

...

BIBA!BIBA!BIBA!

TERRORISMO E PRESERVATIVO...

A CRISE

DISCIPLINA

O QUE SERÁ?

O REGRESSO DOS ABUTRES

O IMOBILIÁRIO

A CRISE

QUE TAL....

Aonde vamos????

DUARTE de ALMEIDA

arquivos

Agosto 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

links

blogs SAPO

subscrever feeds